meu filho não quer comer

Meu filho não quer comer! – O que fazer

08/02/2019 por PolloShop

“Meu filho não quer comer!”. Essa é uma frase que todo pai e mãe já deve ter dito pelo menos uma vez na vida.

Quando os filhos não querem comer, os pais buscam diversas alternativas: cardápios criativos, obras de arte com a comida, aviãozinho, vale quase tudo!

Mas será que existe uma solução que resolva essa situação de uma vez por todas? Continue lendo o post de hoje e descubra!

Acredite, não é só seu filho que faz isso.

É natural que as crianças mudem seus hábitos alimentares ou que não queiram experimentar alimentos novos. Isso se explica, em parte, por mudanças nas necessidades nutricionais que seu (a) filho(a) passa depois do primeiro ano. Afinal, ele (a) já não está mais crescendo no mesmo ritmo de antes, por isso pode ter menos interesse em comer.

A partir dos 2 anos até a fase da adolescência, seu filho cresce em uma velocidade bem menor. Por isso, o corpo precisa de menos energia para funcionar e esta é, basicamente, a função da alimentação.

Quando outras opções são inseridas na dieta, é normal que haja alguma resistência. O estranhamento pode ser devido a novas texturas, cheiros e sabores diferentes. Ou seja, faz parte da adaptação.

Fonte: Freepik

Uma questão de independência

Outro fator que acaba interferindo na alimentação do seu filho é que ele agora tem o poder de escolher. Ou seja, ele descobriu que pode decidir o que quer ou não vestir, calçar e comer.

Mas meu filho não quer comer!

Fonte: Sisters e Mommies

Mesmo que desistir pareça o caminho mais atraente, você precisa persistir. Afinal, se deixar que ele simplesmente deixe de comer alimentos saudáveis, a saúde dele ficará comprometida.

Isso pode, inclusive, ser um efeito que ele vai levar para a vida, pois conforme o tempo passa, fica mais difícil mudar os hábitos alimentares.

Dicas para incentivar seu filho a comer

Fonte: Pixabay

O principal é sempre oferecer alimentos diferenciados aos filhos. Eles podem experimentar assim que se sentirem prontos. Nunca deixe de oferecer!

Além disso, o ambiente alimentar precisa ser positivo, para que a hora das refeições seja um momento prazeroso, não traumático.

  • Rotina

Manter uma rotina de horários para as refeições faz com que a criança se obrigue a comer quando está com fome.

Se ele (a) se acostumar a comer entre as refeições, fica mais fácil rejeitar os alimentos. Quando esse hábito é eliminado, não há outra saída a não ser fazer as refeições na hora certa.

  • Foque na comida!

Tente evitar ao máximo distrações enquanto a família faz as refeições. Isso mesmo: a família! Afinal, o mais saudável é que os pais também acompanhem os filhos à mesa. De preferência longe de celulares, tablets e TV – e todos comendo a mesma comida.

Fonte: Freepik
  • Não faça muito alarde

Alimentos novos não precisam de muita explicação. Simplesmente sirva e pode ser que a criança nem repare o que tem de diferente.

Não esqueça também que cada faixa etária tem suas permissões e restrições em relação à alimentação, por isso é sempre importante ter uma boa orientação médica.

  • Uma novidade de cada vez

Evite oferecer muitos alimentos novos de uma só vez. Prefira introduzi-los gradativamente. Você pode tentar um hoje e o outro na próxima semana.

Dê tempo para que a criança se acostume. Além disso, lembre-se de sempre incluir no prato algo que seu filho gosta de comer em todas as refeições.

  • Ofereça alimentos novos em momentos estratégicos

Reserve aquela novidade para oferecer quando a criança estiver com fome. Neste momento, geralmente ela vai aceitar o que você oferecer. Um bom truque, por exemplo, é oferecer uma fruta no meio da tarde, que é quando bate aquela fominha.

Fonte: Freepik
  • Maneire na quantidade

Não seria normal nem saudável que a sua criança comesse a mesma quantidade de comida que você come. Portanto, muita parcimônia na hora de servir.

A porção ideal por refeição é do tamanho equivalente ao punho fechado da criança. Em geral, crianças consomem apenas um quarto da porção de um adulto.

  • Prepare a comida de forma inteligente

Se a criança não quer comer o espinafre ou a cenoura, por exemplo, que tal cozinhá-los junto com o arroz? Assim, mesmo não comendo os legumes em si, seu filho vai absorver os nutrientes junto com o arroz. Acrescentar frutas ao cereal matinal também é uma ótima dica.

  • Repense em seus hábitos

Dar o exemplo é muito importante, pois seu filho tende a imitar seu comportamento. Além disso, se você permite que ele coma guloseimas entre as refeições, fica mais difícil fazê-lo alimentar-se melhor. Se a sua alimentação for saudável, dificilmente a dos seus filhos será diferente.

Lembre-se:

Existem crianças que naturalmente comem pouco por que são pequenas. Ao contrário do que algumas pessoas pensam, crianças pequenas não precisam necessariamente comer mais para ter mais saúde. Elas comem menos justamente porque são menores e não precisam de tanta comida.

Última dica

Crianças mais ativas podem comer mais, já que gastam rapidamente a energia adquirida da comida que consomem. Por isso, incentivar seu filho a brincar e se movimentar pode ajudar no apetite da criança.

Para finalizar, é importante que você entenda que nenhuma criança vai comer absolutamente de tudo. Afinal, nem os adultos gostam de todos os alimentos, não é mesmo?

Meu filho não quer comer! – O que fazer
Rate this post
Artigos Relacionados

Bem Estar

Olheiras em homens – Como esconder?

23/02/2019 por PolloShop

aplicativos fitness

Bem Estar

8 aplicativos fitness para você dar o primeiro passo

20/01/2019 por PolloShop

o que comer depois do treino

Bem Estar

O que comer depois do treino?

09/01/2019 por PolloShop


Siga-nos no Instagram
@polloshop